ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Pergunta | Resposta]

Password = palavra-passe = senha

[Pergunta] Fiquei escandalizado quando me deparei com esta resposta a uma questão acerca da tradução mais correta para a expressão password. O senhor que respondeu à questão está totalmente equivocado. Eu teria todo o prazer em esclarecê-lo, mas o que está publicado é muito grave e tem de ser retirado.

Em Portugal, password só tem uma tradução possível. Não digo que senha não exista porque, de facto, existe. No entanto, não designa password. Não sou eu que estou a inventar ou a complicar. Qualquer dicionário rigoroso e consistente poderá, também, provar-vos o que estou a afirmar.

Vejamos:

palavra-passe: Sequência de caracteres alfanuméricos que permite o acesso a dados ou sistemas informáticos protegidos. Palavra ou expressão que desencadeia uma operação num computador.

senha: Sinal, gesto combinado entre duas ou mais pessoas. Cautela. Bilhete que se dá em certos recintos de espetáculos, aos espetadores que dele saiam momentaneamente. Palavra que se junta ao nome do santo, na frase que serve para as rondas e as sentinelas que se reconhecerem. Bilhete com caracteres numéricos responsáveis pelo ordenamento de aglomerados de pessoas e filas de espera.

O que sucede é que os Acordos Ortográficos vão além da ortografia. E o fenómeno da globalização também ajuda! A utilização da palavra senha para traduzir password, em Portugal, deu-se a partir do momento em que houve brasileiros a produzir sistemas para Portugal e houve sistemas ingleses/alemães/espanhóis a serem traduzidos apenas para português do Brasil e a serem usados em Portugal.

Formação da palavra:

Se separarem pass de word obtêm «passar» e «palavra». Dados os ajustes obviamente necessários, gerou-se passe e palavra. Uma vez que no inglês a inversão do nosso sentido natural de escrita é conhecido, foi necessário transpor para a expressão «palavra de passe». Já que em português temos o fantástico fenómeno linguístico da justaposição, criou-se a expressão palavra-passe.

Utilização da palavra:

Quanto à questão do uso militar da palavra password, não vou alongar-me. Não é que não tenha argumentos, mas a explicação seria demasiado extensa quando se resume ao facto de as palavras terem de sofrer alterações mediante a sua utilização, i.e., a circunstância em que são utilizadas. Tem milhares de milhões de exemplos desta situação na língua portuguesa.

Espero que corrijam o que foi escrito em http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=1934

Gonçalo Matos :: :: Portugal

[Resposta] Nada temos a corrigir. Pelas seguintes razões:

1. Tal como palavra-passe, a palavra senha está a ser usada em Portugal como designação de «sequência de caracteres que permite o acesso a um conjunto de operações num sistema de computadores ou em equipamentos computadorizados» (Dicionário da Língua Portuguesa da Infopédia). Quer dizer que a dicionarística portuguesa mais recente, além de confirmar a definição de senha que é apresentada pelo consulente, lhe acrescentou uma nova aceção (cf. idem e Dicionário Priberam da Língua Portuguesa), que, de resto, surge como uma extensão de «sinal, gesto combinado entre duas pessoas» (ver ponto 5 destas considerações).

2. É verdade que, pelo menos, em certos meios, se dá preferência a palavra-passe sobre senha.  Por exemplo, o Glossário da Sociedade da Informação, na sua versão de 2011, regista ambos os termos, mas remetendo senha para palavra-passe, o que sugere preferência deste sobre aquele, muito embora seja de realçar que como sinónimo de palavra-passe se use a própria palavra senha.

3. Em relação a um domínio referencial como é o da informática, caracterizado por constantes inovações, é de esperar que a terminologia respetiva também sofra constantes alterações pela introdução de novos termos, criados pelos mais variados processos, entre os quais salientamos: decalques de empréstimos por tradução termo a termo, ou seja, como tradução ou transposição literais, como é o caso de palavra-passe; e extensão semântica de um vocábulo tradicional, como acontece com senha.

4. Sem razão, também, o que o consulente refere sobre o âmbito do Acordo Ortográfico (AO). Seja este ou qualquer outro, o que aí se trata é apenas e só  da  ortografia das palavras – nada tendo que ver, portanto, com a tradução para português de qualquer estrangeirismo, como é o caso vertente de password. Só tem sentido relacionar este assunto com o AO num contexto mais alargado – como é o do funcionamento institucional do português como língua falada em diferentes países, de modo a promover a harmonização ou a convergência de diferentes usos e até de diferentes normas. Nesse capítulo, um dos objetivos associados ao AO é a elaboração de um vocabulário ortográfico comum da língua portuguesa, «tão completo quanto desejável e tão normalizador quanto possível, no que se refere às terminologias científicas e técnicas» (art.º 2 do texto introdutório do AO).  Trata-se porém  um tema mais vasto que, como se disse, não tem sentido algum  abordar nestes comentários (sobre o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa, ver aqui).

5. O uso de senha como termo equivalente a password parece ter efetivamente origem brasileira: anote-se que o dicionário da Academia das Ciências de Lisboa, publicado em 2001, o caracterizava como brasileirismo. No nosso entender, trata-se até de uma solução feliz, uma vez que recupera uma unidade lexical disponível em português e adequada ao referente em apreço, com um mínimo de distorção semântica. Com efeito, por senha ainda se entende muitas vezes a palavra usada como forma de reconhecimento em situações que exigem segurança e secretismo, como sejam as de conflito militar ou de perseguição política; daí a frase «qual é a senha?», que passou à recriação literária ou cinematográfica (observe-se que a uma senha se responde com uma contrassenha). Do mesmo modo, em informática, razões semelhantes de segurança e proteção de dados justificam usar senha. No português de Portugal, esta palavra, como sinónimo de palavra-passe, tem legitimidade, ganhou uso frequente, e, como já foi apontado, as edições mais recentes dos dicionários elaborados em Portugal já a acolhem.

6. A (consensual) explicação  sobre a formação de palavra-passe só mostra, afinal, como o termo é de facto um decalque do inglês, criado com palavras portuguesas e relacionadas de harmonia com as regras da composição lexical.

7. Outra constatação óbvia: «As palavras [têm] de sofrer alterações mediante a sua utilização, i.e., a circunstância em que são utilizadas». Tanto palavra-passe como senha são bons exemplos disso.

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 30/11/1999

[Últimas Respostas]
O significado de sedição
A expressão latina «et cetera» (etc.)
Direções como anglicismo
«A pera, quando madura, há de cair»
O coletivo de recrutas
O regionalismo empalear
Truísmo
A regência de inscrever-se
A origem de «dama de honor»
Origem de fronteira

Mostra todas

Ciber Escola Ciber Cursos